Home / JURÍDICO / NOTA DE REPÚDIO DA ASSOCIAÇÃO DE CABOS E SOLDADOS – ACS/PE

NOTA DE REPÚDIO DA ASSOCIAÇÃO DE CABOS E SOLDADOS – ACS/PE

NOTA DE REPÚDIO DA ASSOCIAÇÃO DE CABOS E SOLDADOS – ACS/PE

Neste momento de confraternização universal, as vésperas de Ano Novo, onde todas as famílias se unem num desejo único de paz, saúde e prosperidade, fomos surpreendidos por mais uma ação traiçoeira do Governo do Estado, através de uma decisão de indeferir um recurso de queixa apresentado no sentido de tornar sem efeito a nossa exclusão (Presidente e Vice-presidente) dos quadros da nossa Polícia Militar do Estado de Pernambuco.

Nosso pedido sempre foi justo e legal, uma vez que nada fizemos de ilegal ou mesmo de imoral. Nossos atos e atitudes sempre foram pautados na mais legitima obediência da lei e da ordem. Temos o orgulho e a HONRA de vestir a farda da nossa PM.

Não abrimos mão, no entanto, de defender os mais legítimos direitos de nossa classe, de garantir aos nossos irmãos e irmãs, um mínimo de condições humanas para desempenhar suas funções junto à sociedade. Nunca saímos em defesa de causas impossíveis de ser atendidas pelo Governo, muito pelo contrário, sentamos sempre à mesa com os representantes do Governo e insistimos em um acordo que fizesse jus ao nosso trabalho incansável de defender a sociedade de bandidos e malfeitores.

Não concordamos com desmandos e muito menos com desvios de conduta, venham de onde vier. Com essa coragem e garantidos pela lei, negociamos, pedimos, imploramos a compreensão do Governo aos nossos mais legítimos anseios. Chegou o momento do confronto e conduzimos a nossa categoria com a paciência de pais de família que foram às ruas solicitando legítimos direitos que nos eram negados. Ouvimos nossas famílias, ouvimos os nossos colegas, ouvimos juristas e a sociedade. Fizemos o possível pela nossa corporação e por seus integrantes.

Fomos penalizados com a perda da nossa farda, com o direito de exercer a função que juramos defender. Dentro da lei, apresentamos um RECURSO DE QUEIXA CONTRA A EXCLUSÃO. Que agora foi INDEFERIDO. A nós resta recorrer ao recurso “Representação” e depois ao judiciário, sabedores que temos um bom direito a ser respeitado. Mas, não fugimos à luta.

Pedimos a todos os Policiais Militares e Bombeiros Militares uma palavra de apoio, que pode ser através das redes sociais, ou mesmo ligando para emissoras de rádio denunciando o fato, escrevendo em jornais de grande circulação que dispõem de uma seção de cartas aos leitores, enfim, falando em família, divulgando com amigos e pedindo justiça. Pedimos que não abandonem nossa Associação, que se juntem a nós nessa batalha cruel para reaver o direito de trabalhar e sustentar nossas famílias.

Nossa FORÇA é a nossa HONRA, assim entendemos o sentido da vida. Somos Policiais Militares por vocação, sempre voltados para o interesse comum da sociedade.

Queremos externar nossos sentimentos de repúdio pelos outros Policiais Militares que também foram excluídos, por motivos que não justificam tamanha desproporção na aplicação da pena. Não vamos nos curvar diante de um Governador arbitrário e cheio de objetivos inconfessáveis como temos visto na mídia, inclusive com ações de improbidade em curso no judiciário. Cabe a ele se defender, mas sem criar factoides e nuvens de fumaça prejudicando homens de bem, cujas fichas funcionais são repletas de elogios e menções honrosas.

Albérisson Carlos da Silva – Presidente
Nadelson Leite – Vice-presidente.

Sobre Redator ACS

Este artigo foi produzido por um dos redatores especialista da base da ACS-PE. Fique ligado, quase todos os dias temos conteúdo novo.

Veja Também

FRUTO DE CONQUISTA, ACS/PE INFORMA LOCAIS E HORA DAS PROVAS PARA CURSO DE CABOS DA PMPE

A Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados – ACS/PE, informa aos novos 1.595 Alunos da ...